(Imagem: Reprodução/AcreTI.net)

As previsões de Mercado e Cursos de Tecnologia no Acre

O crescimento do mercado de Tecnologia da Informação em todo o mundo fazem surgir novos cursos no Acre.

Em uma sociedade que cada vez mais “respira” tecnologia, o mercado de TI (Tecnologia da Informação) vive um momento de ascensão em cada canto do mundo – o que não é surpresa pra ninguém.

(Imagem: Reprodução/AcreTI.net)

O mais curioso que por ser uma das áreas mais promissoras e que cresce de maneira rápida, ainda faltam profissionais capacitados e mais especializados na área de TI em todo o Brasil, inclusive no Acre. Uma prova disso é que todos os estudantes da área que terminam a Faculdade estão inseridos no mercado de trabalho.

Com salários bem atrativos, o mercado brasileiro de TI cresce à taxa de 10% ao ano.

O AcreTI.net entrevistou os Coordenadores dos Cursos de Sistemas de Informação (SI) da UFAC e da FAMETA para saber a opinião deles sobre o mercado e os cursos de tecnologia que estudantes e profissionais podem esperar nos próximos anos.

Entrevistas # Sobre o Mercado

AcreTI.net: O mercado tem muitas vagas para os profissionais de TI?

Segundo Luiz Matos, da UFAC, “no nosso Estado, e principalmente em Rio Branco, o maior número de vagas está para a área de Suporte Técnico.  Sendo que, os órgãos públicos são os principais geradores de demanda na área. Sentimos isso na Universidade, quando boa parte dos alunos, já nos períodos iniciais, estão em um estágio não obrigatório. Com o tempo, esse pessoal vai ocupando funções de programador e de suporte de redes. Apesar de se tratar de uma área com um vasto campo de atuação, a economia do Estado depende muito do governo, limitando a expansão de áreas como inteligência de negócios, desenvolvimento de software em média e larga escala e treinamentos especializados. Mesmo assim, nada impede de surgir demanda nesses e em outros campos de atuação. Para aquecer mais o mercado, temos incentivado, e notado algum efeito, a criação de pequenos negócios e desenvolvimento de ideias ou soluções pelos próprios estudantes”, comenta.

(Imagem: Reprodução/Google)

O Coordenador da FAMETA, Anderson Fernandes, também concorda que o Governo seja o principal “responsável por absorver grande parte desta demanda que se forma”. Para ele os profissionais “que se enquadram no quesito qualificação, certamente estão bem empregados”. Fernandes ainda alerta para o problema de profissionais que “não buscam ou não encontram qualificação/certificação na área na nossa região, tendo este que se deslocar para outras regiões, o que torna inviável para muitos” conclui.

# Novos Cursos de Tecnologia no Acre

Com o crescimento da área, a tendência é que também novos cursos de graduação e especialização surjam para ajudar a preencher a demanda exigida pelo mercado.

AcreTI.net: E a UFAC, tem propósito de abrir novos cursos de graduação na área de TI? Quais?

O Coordenador de SI da UFAC afirma que “há uma discussão em estágio inicial de abrir um curso superior de tecnologia em Sistemas e Computação, a distância. A execução do projeto está dependendo da ampliação do quadro de docentes na área e da conclusão do curso de doutorado que os atuais docentes da instituição começaram neste ano. Além, é claro, de todos os trâmites internos necessários para a criação, autorização e funcionamento de um curso.”

AcreTI.net: O Curso de SI é o melhor curso superior para se fazer tendo em vista que a expectativa é que mais de 280 mil vagas abram nos próximos 4 anos? Quais outros tem expectativas de crescimento?

O Professor Anderson, da FAMETA, comenta que “o candidato deve gostar de exatas, ter um raciocínio lógico apurado e ser dedicado. É claro que muitas dessas competências são adquiridas dentro e fora da Faculdade. Contudo, costumo dizer que é uma profissão promissora, me surpreendo com a velocidade em que está área evolui e o surgimento constante de novas áreas.”

Já para o Professor Luiz, “não só esse (curso de SI), mas também os outros relacionados com a área: ciência da computação, engenharia da computação e tecnólogos em redes de computadores, banco de dados e desenvolvimento de software” comenta.

Ele ainda salienta que “há também uma informação de que a área de Estatística será promissora no futuro, considerando o grande volume de dados gerados na atualidade. No Brasil, já existem alguns cursos superiores nessa área.”

AcreTI.net: E para os já graduados, quais os novos cursos de especialização estão para ser abertos?

Pensando na especialização dos profissionais “a Fameta vai focar em 2013 em cursos de extensão e Pós Graduação em áreas como Gestão em TI e Marketing Digital” afirma Anderson.

A Universidade Federal do Acre, segundo Luiz Matos, ainda está estudamos a viabilidade de abrir um curso de especialização na área de TI, mas, trata-se de um plano para médio prazo. Ele ainda fala sobre o Doutorado que alguns professores da Universidade estão fazendo de uma parceria com a Universidade Federal Fluminense (UFF):

– Isso irá influenciar direta e positivamente na qualidade do curso de Sistemas de Informação da UFAC. Afinal, a qualificação do corpo docente é fator primordial para as ações de ensino, pesquisa e extensão, cuja realização compõe o papel de um verdadeiro professor universitário. Após o término desse curso, a projeção é justamente abrir novos cursos na área e consolidar um programa de pós-graduação stricto sensu, com mestrado e doutorado na área de computação. Isso, a partir de 2016!

Os estudantes que ainda não decidiram a Faculdade que irão cursar, podem encontrar aqui uma área bem promissora para os próximos anos (ou décadas), já os profissionais de TI percebem um mercado promissor no Estado com boas expectativas de especialização.

#Compartilhe e Comente

3 ideias sobre “As previsões de Mercado e Cursos de Tecnologia no Acre

  1. Pingback: UFAC firma parceria com UFRJ para oferecer 180 vagas em Mestrado e Doutorado | Acre Tecnologia da Informação

  2. Pingback: Veduca lança primeiro MBA aberto on-line do mundo | Acre Tecnologia da Informação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *