Arquivos da categoria: Notícias

Noticias do Site

Hackathon 2016 será realizado nesta semana na Ufac

Em um único espaço por 24 horas seguidas, programadores, designers e demais profissionais ligados ao desenvolvimento de softwares se reúnem em equipes para propor uma solução que irá beneficiar a problemática que for lançada como tema.

hackathon-banner

Esta é a proposta do primeiro Hackathon universitário, que será realizado nos dias 15 e 16 deste mês, a partir das 19 horas, no prédio do Núcleo de Registro e Controle Acadêmico (Nurca), da Universidade Federal do Acre (Ufac).

A inscrição é GRATUITA, e pode ser feita online até o dia 14 deste mês. Outros três eventos serão realizados ao longo do ano na União Educacional do Norte (Uninorte), na Faculdade Meta (Fameta) e no Instituto Federal do Acre (Ifac).

De acordo com o analista de sistemas da Sect, Israel Braga, serão cem vagas, divididas em 50 desenvolvedores, 25 designers e 25 negociadores.

“Cada pessoa se inscreve individualmente, e no local serão divididas as equipes. Dessa forma, será promovido um intercâmbio entre diversos profissionais da área, proporcionando a troca de experiências entre eles”, diz.

Ao longo do dia, mentores estarão orientando as equipes. Ao final, os três melhores projetos serão escolhidos por uma banca julgadora, e a ideia é de que os vencedores representem cada universidade do Demo Day, evento de inovação previsto para novembro deste ano.

Segundo Leonardo Fleming, vice-campeão do Hackathon 2015, a participação abriu portas para diversos novos projetos. “Lá, tive ajuda de mentores e outros profissionais com quem pude conversar e trocar ideias. Após ser um dos primeiros colocados, várias novas oportunidades surgiram, o que ajudou muito na minha carreira”, conta.

Hackathon

O Hackathon é um evento que reúne programadores, designers e outros profissionais ligados ao desenvolvimento de software para uma maratona de programação, cujo objetivo é desenvolver um software que atenda a um fim específico ou projetos livres que sejam inovadores e utilizáveis.

Hackathon significa maratona de programação. O termo resulta de uma combinação das palavras inglesas “hack” (programar de forma excepcional) e “marathon” (maratona).

A maratona pode durar entre um dia ou uma semana. Nesses eventos, os participantes têm a oportunidade de concorrer a prêmios, conhecer outros profissionais da área, fazer networking, participar de um projeto colaborativo em um ambiente específico de programação.

O Hackathon é uma iniciativa do governo do Estado, por meio da Secretaria de Ciência e Tecnologia (Sect), em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Associação dos Jovens Empresários e Empreendedores do Acre (Aje/AC) e Ufac.

LINK DE INSCRIÇÃO: clique aqui

Com informações da Agência de Notícias

AcreTI ganha novo layout para acesso via smartphones

Agora ao acessar o AcreTI.net pelo celular/Smartphone você verá um layout diferente do Desktop. Com o crescimentos dos acessos via navegador mobile, montamos um layout que facilita seu acesso via celular.

Em breve, mudaremos também o layout do site no Desktop. Estamos trabalhando para definir detalhes do projeto.

Acesse: www.acreti.net

Profissionais da Diretoria de Tecnologia da Informação do TJ/AC recebem certificação do curso de Java

Atual gestão tem investido em tecnologia para garantir maior eficiência em serviços judiciais e administrativos.

A Presidência do Tribunal de Justiça do Acre entregou a servidores da Diretoria de Tecnologia da Informação (Ditec) certificados relacionados a atividades curriculares na área, frutos de considerável investimento da atual gestão. Ao todo, 12 profissionais do setor participaram do curso Java, nos seguintes módulos: Java para Desenvolvimento Web; Persistência com JPA; Hibernate e EJB lite; Web rica com JSF 2; e Primefaces4 e CDI. Foram 15 horas de capacitação nesses que são considerados os cursos mais modernos e relevantes nesse campo do conhecimento.

O ato de entrega também teve as presenças da juíza-auxiliar da Presidência, Mirla Regina; do presidente da Associação dos Magistrados do Acre (Asmac), juiz de Direito Giordane Dourado; da vice-presidente de Integração da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Nartir Weber; e o diretor da Ditec, Raimundo José.

entrega-certificado-java-tjac-jun16-1

Com essa iniciativa, visa-se alcançar por meio da tecnologia maior eficiência em serviços judiciais e administrativos.

Por outro lado, busca-se garantir aos cidadãos uma prestação jurisdicional mais célere e eficiente, bem como elevar a Instituição a patamar de excelência.

“Estamos trabalhando na busca permanente pelo aprimoramento profissional. Essa capacitação e atualização são fundamentais, pois a área de tecnologia sofre mudanças constantemente, então precisamos acompanhar. Ao mesmo tempo, vai ao encontro do nosso Planejamento Estratégico, que prevê sermos reconhecidos até 2020 pela agilidade e qualidade na prestação de serviços judiciários e sociais no Estado do Acre”, explicou a presidente do TJAC.

Ao demonstrar clara satisfação em poder entregar pessoalmente os certificados, a desembargadora Cezarinete Angelim também enfatizou que “os servidores são o verdadeiro tesouro da Justiça, razão pela qual prioriza a sua força de trabalho”.

entrega-certificado-java-tjac-jun16-2

Servidor da Justiça Estadual, Raimundo José enalteceu a atual gestão do Tribunal que, segundo ele, não tem medido esforços para potencializar as atividades do seu setor. “Vejo nesse ato de entrega dos certificados uma homenagem e prestígio à Ditec, especificamente à equipe de desenvolvimento, cujo sonho se tornou realidade com essa ação estratégica da Presidência do Tribunal”, afirmou.

Ainda segundo o diretor da Ditec, o treinamento e capacitação “transforma o conhecimento em soluções e produtos institucionalizados para alcançar as determinações, metas, objetivos e diretrizes da Administração do TJAC”.

entrega-certificado-java-tjac-jun16-3   entrega-certificado-java-tjac-jun16-4

Os investimentos

A atual gestão do Tribunal de Justiça Acreano investe em tecnologia como forma de impulsionar os serviços judiciais e administrativos, ao passo que promove o nivelamento de seus servidores nos mais diversos setores (diretorias, gerências, assessorias, secretarias etc), preparando-os para enfrentar os problemas, desafios e a nova realidade do contexto moderno.

Não é por acaso que o setor de tecnologia tem recebido atenção redobrada e investimentos constantes pela atual gestão do TJAC; uma receita simples de fazer mais com menos, e de forma inovadora. Exemplo disso é o Curso de Java, ministrado especialmente para os técnicos do Poder Judiciário Acreano, durante os meses de abril e maio deste ano. Nesse sentido, a eficiência tem sido umas das principais diretrizes colocadas em prática pela Administração.

A iniciativa é da própria Presidência do Tribunal que, com esforço concentrado, decidiu investir para que as diretorias, incluindo a Ditec, alcancem nível máximo de qualidade. Ainda nesse sentido, a desembargadora-presidente tem assinalado a importância de se alcançar autonomia e profissionalização, razão pela qual tem dotado os setores de treinamento, aperfeiçoamento técnico e capacitação permanentes.

Para ministrar o curso vieram ao Acre os instrutores da Caelum Ensino e Inovação, empresa reconhecida pelas aulas exclusivas sobre o sistema Java, com unidades fixas em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

As aulas foram ministradas no laboratório de informática da Escola do Poder Judiciário (Esjud), onde também ocorreu o ato de encerramento, com a entrega de certificado de conclusão. O curso contou com 14 participantes, sendo 12 inscritos e 2 ouvintes.

Participantes inscritos

  1. Manoel de Souza Silva Lima
  1. Igor Carneiro Oliveira
  1. Rafael Vasconcelos do Nascimento
  1. Samuel Braz de Araújo
  1. Neyvo Pinheiro de Souza
  1. Robison Luiz Fernandes
  1. Shandler Menezes Gama
  1. Neill Alexandre Aguiar
  1. Jesse Azevedo Drumond
  1. Juceir Rocha de Souza
  1. Raimundo José da Costa Rodrigues
  1. Jefferson Mendonça Lima

Ouvintes

  1. Jader Sousa Santos
  2. Nivaldo Rodrigues da Silva

Sistemas próprios

Por determinação da Presidência do TJAC, a Diretoria de Tecnologia da Informação (Ditec), na pessoa do diretor Raimundo José, implantou uma sala exclusiva para desenvolvimento de software, com equipe composta por sete técnicos.

O diretor destacou a atenção especial que tem sido dada pela atual gestão à Ditec, vista, segundo ele, como prioridade, e “dando todas as condições para que o trabalho seja realizado da melhor forma possível”;

Para o supervisor da equipe de Desenvolvimento do TJAC, Igor Oliveira, o Curso de Java se constitui numa importante ferramenta de nivelamento profissional e vai ajudar significativamente no trabalho de desenvolvimento de programas próprios pelo Tribunal.

A Ditec funciona no anexo II do TJAC, e dentre suas muitas atribuições, é responsável pelos serviços de suporte técnico; segurança da informação e acesso a internet; desenvolvimento. Suporte ao SAJ 1º e 2º Graus; suporte ao ERP e Malote Digital.

Sindpd leva demandas a Michel Temer e profissão de TI pode ser regulamentada em breve no Brasil

A regulamentação da profissão de TI, uma das principais demandas da categoria, deverá avançar com o envio de um projeto de lei pelo governo federal ao Congresso Nacional. É o que garantiu o presidente em exercício Michel Temer em um encontro com o presidente do Sindpd, Antonio Neto, no Palácio do Jaburu, em Brasília, na última sexta-feira (10 de junho).

getimage

Durante a reunião, ficou combinado que o Sindpd ficará responsável por produzir a minuta de um projeto de lei sobre a regulamentação da profissão. Esse documento será, então, entregue ao governo federal para posterior remessa ao Legislativo. “Vamos preparar o projeto e enviar para a Casa Civil. Com o apoio do presidente, será enviado ao Congresso Nacional e vamos ver se ele [Temer] pode nos ajudar dando um regime de urgência nisso”, ressaltou Neto.

O presidente do Sindpd lembrou que o próprio Temer já havia se comprometido a atuar como “advogado” na causa da regulamentação da profissão, durante a cerimônia realizada em 2014 em homenagem aos 30 anos do Sindpd. “Ele já tem um compromisso com a categoria de ser um defensor da regulamentação da profissão. Vamos botar o projeto na mão dele dentro do Executivo para que ele possa nos ajudar nesse sentido”, disse Neto.

Além da regulamentação, uma série de reivindicações do Sindpd em defesa dos trabalhadores de TI foi entregue a Temer em um documento, incluindo a manutenção de direitos trabalhistas, o combate às contratações ilegais no setor, a proteção às empresas públicas que atuam no segmento e também melhorias em questões tributárias e na política de desenvolvimento da área.

No texto da carta, o presidente do Sindpd ressaltou que o setor de TI é estratégico para o avanço econômico e social do País. “Nosso segmento é promotor da inovação, de soluções eficazes para o aprimoramento da competitividade de todos os ramos da cadeia produtiva”, afirma.

Fórum de discussão
O dirigente destacou também a importante contribuição que é dada por uma força de trabalho formada por mais de 400 mil profissionais com elevada qualificação. Ele lembra que o segmento ainda não atingiu o seu grau de maturidade e que, por isso, necessita de “mais regulação profissional, equilíbrio fiscal e incentivo por parte da esfera estatal”.

Por fim, o presidente do Sindpd também sugeriu a criação de um Fórum Permanente para abordar o desenvolvimento do setor, com a participação de representantes de trabalhadores, empresários, comunidade científica e governo.

Além da defesa aos trabalhadores de TI, Neto também esteve em Brasília como presidente da CSB (Central dos Sindicatos Brasileiros) para debater com Temer pontos relacionados à reforma da Previdência. Foram convidados para o encontro dirigentes de outras centrais sindicais, como Força Sindical, UGT (União Geral dos Trabalhadores) e NCST (Nova Central Sindical de Trabalhadores).

Leia a íntegra da carta entregue a Temer e os detalhes das demandas do setor de TI:

Ilmo. Sr.
Michel Miguel Elias Temer Lulia
M. D. Presidente da República em Exercício

Senhor Presidente,

Como é de vosso conhecimento, o setor de tecnologia da informação é fundamental e estratégico para o desenvolvimento econômico e social do nosso País.

Nosso segmento é promotor da inovação, de soluções eficazes para o aprimoramento da competitividade de todos os ramos da cadeia produtiva.
Na esfera pública, destacamos a importância vital da tecnologia da informação como potencial a ser utilizado em larga escala para aprimorar os serviços públicos, melhorar a qualidade de atendimento à população e perenizar o acesso das pessoas mais necessitadas à Educação, Saúde e programas sociais.

Este setor é sustentado por mais de 400 mil profissionais dedicados, com alto grau de escolaridade, com muita criatividade e capacidade de inovar. É também um segmento que ainda não alcançou seu grau de maturidade, sobretudo pela necessidade de mais grau de regulação profissional, equilíbrio fiscal e incentivo por parte da esfera estatal, cuja prioridade política se concentra em outros segmentos, importantes sem dúvida, mas sem a capacidade de levar o nosso País para um nível mais elevado cientificamente e economicamente.

Neste sentido, pedimos que o governo federal apoie e se sensibilize para as seguintes reivindicações dos trabalhadores:

1- DIREITOS
a) Regulamentação da profissão de tecnologia da informação – Este é um momento singular para a realização de um sonho dos profissionais de TI. Estão em tramitação no Congresso Nacional diversos Projetos, alguns sob articulação do Sindpd, para regulamentar a profissão de Analista de Sistemas e Técnico de Informática, em especial o PL 5101/2016, que visa valorizar o profissional qualificado e garantir segurança para a sociedade, uma vez que este segmento atua em setores sensíveis para a segurança e integridade física da população;
b) Manutenção dos direitos trabalhistas e previdenciários – A legislação trabalhista em vigor, mesmo após centenas de alterações, representa uma base mínima na proteção dos trabalhadores ao estabelecer padrões elementares de dignidade e segurança, impedindo a sobreposição da força do capital ao trabalho;
c) Aumento da fiscalização a contratações ilegais – O trabalho de fiscalização realizado por nosso sindicato promoveu a redução acentuada das contratações de profissionais que ferem a legislação, tais como os conhecidos “PJs” e falsas cooperativas. Nos últimos quatro anos, somente em São Paulo, ampliamos o número de celetistas de 78% para 93%, restando um universo de 7% a serem integrados ao mercado formal.
Além de prejudicar os trabalhadores, deixando-os desemparados em seus direitos, este tipo de contratação provoca grande perda para o Estado, em especial para a Previdência Social. Por isso pedimos a criação de uma força tarefa a fim de endurecer a fiscalização contra as empresas que praticam este tipo de delito.

2- EMPRESAS PÚBLICAS
a) Fortalecimento das Empresas Federais – As empresas Serpro, Dataprev e Cobra são fundamentais para o Estado. A valorização dos servidores e a estruturação da empresa são esteios para o bom funcionamento das atividades do Estado Brasileiro e dos serviços prestados à sociedade;
b) Retirada do PLP 257 – Pedimos a retirada do Projeto de Lei Complementar (PLP 257/2016), que propõe a renegociação das dívidas dos estados e do Distrito Federal em troca de enormes prejuízos aos servidores públicos ou a supressão de todos os itens que propõem o congelamento dos salários, a redução da folha de pagamento, a suspensão de concursos e o incentivo à privatização das empresas estatais estaduais e municipais.

3- APERFEIÇOAMENTO TRIBUTÁRIO E POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO

a) Unificação do PIS/Cofins para o setor de software e serviços de TI, além da manutenção e aperfeiçoamento da Lei do Bem e reestabelecimento de reduções tributárias sobre equipamentos voltados à Inclusão Digital;
b) Priorizar e incentivar a universalização dos meios para promover a inclusão digital, desenvolver políticas públicas de incentivo ao desenvolvimento local de produtos e soluções de internet, incrementar uma política de atração de investimentos para datacenters;
c) Manter e ampliar o programa Ciência sem Fronteiras, investir em centros de pesquisas e criar o Vale do Silício Brasileiro;
d) Priorizar a compra de produtos e serviços de TI nacionais.

Tais medidas podem ser aprimoradas e potencializadas com a criação de um Fórum Permanente, reunindo trabalhadores, empresários, comunidade científica e governo, tendo como objetivo o pleno desenvolvimento do setor, bem como a valorização e desenvolvimento profissional dos trabalhadores que são os grandes responsáveis pelo sucesso do setor de tecnologia da informação brasileiro.

Um fraterno abraço.

Antonio Fernandes dos Santos Neto
Presidente da CSB e do Sindpd

Fonte: Sindpd

Palestras sobre IPv6 será ministrada pelo NIC.br em Rio Branco

Na próxima quinta-feira (09/06) acontecerá a a palestra “Conceitos Fundamentais e a Importância do IPv6”, ministrada por Eduardo Barasal Morales – Engenheiro do Nic.br -, no auditório do Núcleo de Interiorização e Educação a Distância (Niead), bloco do NTI da UFAC (Campus Rio Branco) as 19 horas.

Haverá também nesta quarta-feira (08/06) a Palestra sobre “O que está por trás do funcionamento da internet” ministrado por profissionais do NIC.br no auditório do bloco de medicina da Uninorte, às 19h.

nic